~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*. .Nosso Perfil. ~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.
BLOG "ANJO SENSUAL"
Conteúdo Voltado Somente ao Público Adulto: "Contos, Textos, Imagem, Atualidades, Dicas de Saúde Sexual, Informações, Dicas e Links Variados".

"..ATENÇÃO..:
»PRIVAMOS PELO RESPEITO E PELO DIREITO AUTORAL!
»A maioria dos nossos textos são de autoria própria, portanto, quando não somos os autores, damos os devidos créditos e quando copiamos algo de outro Site ou Blog identificamos o mesmo!"
»Se você deseja copiar algo, avise-nos e lembre-se de respeitar a autoria!"

"OS CONTOS SÃO MERAMENTE NARRATIVOS!"
»" CASAL ANJO SENSUAL "«





~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*. .Tempo. ~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.







»Confira Nosso Arquivo«

-»Contos e Dicas by AnjoSensual
-»Contos Anteriores



»Passeio Virtual«

- "Cláudia Pit"
- "A arte de Fazer Bem Feito"
- "A menina atras da Janela"
- "Cantinho Sensual da Lali"
- "Dicas by Anjo Sensual"
- "Vanessa Oliveira"
- "ErotiCidades"
- "Nelma Penteado"
- "Sensualidade e Atualidade"
- "Sexy HelpDesk"
- "Visão Masculina"



»Indique o Blog«




~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*. .Fetiche e Fantasias. ~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.


...Sex Shop...
»Amor e Paixão«

...Sex Shop...
»Clique SexShop«

...Sex Shop...
»Darme Sex«

...Sex Shop...
»Desfrutando Sexshop«

...Sex Shop...
»Loja do Prazer«



~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*. .Sites Liberais. ~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.





~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*. .Aprovados. ~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.









~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*. .Visitas. ~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*.












 

Apesar do calor que fazia naquela tarde, os trovões e o tempo escuro, anunciavam a chuva que viria. Como sabia que uma de suas fantasias era fazermos amor na chuva, não pensei duas vezes e sai mais cedo do serviço.

Ao chegar em casa, a chuva já caía fortemente. Então, sorrindo ela abriu a porta e disse que os anjos ouviram as suas preces...

Começamos a nos beijar e logo estávamos debaixo de chuva... Eu, de terno e gravata e ela, com uma camisa branca toda molhada...

Ao vê-la com as roupas molhadas, moldando o seu delicioso corpo, o desejo de possuí-la invadiu-me e por mais que eu tentasse controlar meus impulsos, seria em vão...  Rapidamente senti o meu membro enrijecer e latejar de tesão. Carinhosamente a puxei em meus braços e a beijei.

Lentamente retirei sua roupa e toquei em seus seios, que por causa da chuva, estavam rígidos e arrepiados, apalpando-o com sutileza, deslizei minha língua e passei a sugá-los, causando assim tremores em seu corpo.

Ela retribuiu as carícias e passou a deslizar suavemente suas  mãos em meu corpo e tocar timidamente o meu membro latejante. Delirei e então comecei a ousar nas carícias... Com a minha mão, percorri aquele corpo que tanto me dá prazer e, ao tocar o seu sexo, pude sentir sua lubrificação e o calor de sua excitação.

Beijando-a, deslizei o meu dedo por toda parte e, ao penetrar um deles em seu sexo, ouvi um delicioso gemido.

Não resisti e a deitei na grama.

Retirei sua calcinha e lentamente comecei a beijar aquele corpo arrepiado de tesão. Quando toquei entre suas pernas, prontamente elas se abriram. Deixei-me levar pelo prazer e comecei a saborear o seu sexo, brincando e deslizando a minha língua por toda parte.  

Louca de tesão, ela se contorceu e começou a gemer...  Sussurrando palavras picantes ela chegou ao máximo do prazer, liberando em minha boca, o seu delicioso gozo.

Ainda faminta, ela levantou e ficou de quatro, olhou em meus olhos e pediu para que a penetrasse gostoso.

Prontamente atendi e, enquanto eu a bombeava com meu membro latejante, senti suas mãos massagearem o seu sexo, provocando assim um novo e demorado gozo.

Trocamos de posição por diversas vezes e, ao senti-la gozar cavalgando em meu membro, não resisti e disse que iria gozar... Ela gemeu, rebolou e me pediu para lambuzar o seu rosto.

Retirei o meu membro de dentro dela e o levei em direção ao seu rosto, mas para o meu delírio, ela começou a chupá-lo. E, entre beijos, lambidas e devoradas, ela fez me gozar...

Enchendo sua deliciosa boca com o meu néctar do prazer...

Ao vê-la com a boca lambuzada não resisti e abusei de suas carícias para novamente jorrar em seu rosto, agora lambuzando não somente a sua boca, mas também o seu rosto e os seios...

E assim, consegui sacia-la e realizar mais uma de suas fantasias que tanto me dá prazer.

     



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 09h43 PM
[ ]





 

Estávamos em casa, quando resolvi provocá-lo com gestos ousados e palavras picantes... No inicio era apenas brincadeira, uma brincadeira boba, porém, excitante que nos encheu de desejo e levou ao prazer.

Olhando em seus olhos, comecei a deslizar minha mão em seu corpo... Sem que ele pudesse se mexer e ou me tocar.

Em cada parte de seu corpo, podia sentir uma sensação diferente. Comecei tocando em seu rosto; contornando os seus lábios com a ponta dos meus dedos e a outra mão eu deslizei em seus cabelos lentamente até tocar sua nuca. Deslizei minha boca em direção ao seu pescoço e dei uma suave mordida, causando-lhe arrepios e gemidos...

Ousei... E deslizando a minha língua molhada em seus lábios, percorri o seu corpo, deslizando minha mão dentro de sua calça. Toquei levemente sua virilha e nessa hora, pude sentir o pulsar acelerado de seus batimentos cardíacos e sua respiração ficar ainda mais ofegante... Pude sentir também a ereção do seu membro, mas desviei e não o toquei, causando assim, uma maior excitação.

Beijei lentamente o canto direito da sua boca, desci para o queixo, beijei o seu pescoço, percorri o seu ombro... E, chegando a seu tórax, deliciei-me com o cheiro e a maciez da sua pele.

Desabotoei e retirei sua camisa. Deixando-o com o peito amostra, pude mordiscar o seu mamilo.

Continuei beijando sua barriga, descendo até a virilha. E num gesto ousado, deixei que a minha língua esbarrasse levemente na pontinha de seu membro que estava latejante e sedento...

Os gemidos e a sua respiração ofegante anunciavam que o gozo logo viria, então, olhando em seus olhos e ainda abaixada, retirei a minha blusa, deixando o meus seios à mostra e esfreguei-os sobre sua calça...

Levantei-me e semi-nua, comecei a acariciá-lo novamente, ora percorrendo minhas mãos, ora tocando os meus seios rígidos em seu corpo. Ele então, partiu para o ataque, fazendo comigo, tudo o que eu havia feito nele...

Maliciosamente ele soube me provocar ao percorrer suas mãos em meu rosto e seguir em direção aos meus seios.

O toque suave de suas mãos, o deslizar gostoso do seu rosto e o bailar de sua língua roçando os meus mamilos, provocaram-me sensações deliciosas e, ao ouvi-lo dizer que seu membro queria me penetrar, fui ao delírio...

Senti sua mão percorrer entre minhas pernas e tocar o meu sexo e num movimento gostoso, pude sentir o toque suave dos seus dedos e a penetração delicada de um deles dentro de mim, deixando-me completamente arrepiada e toda molhada...

Vendo a minha excitação, ele me deitou na cama e lentamente começou a beijar o meu sexo, invadiu-me com sua língua ousada, saciou sua sede com meu gozo...

Levantei-me e retribui as carícias, devorando seu membro por inteiro. Ora deslizando a minha língua por toda extensão, ora engolindo-o profundamente...

Louco de tesão, ele me colocou de quatro e lentamente penetrou o seu membro todo tarado em meu sexo lambuzado... Segurando em meus seios e alternando movimentos suaves e ferozes, fez me gozar diversas vezes...

Vendo-me satisfeita, gemeu, delirou e já não conseguindo se segurar, jorrou gostoso...

Lambuzando-me por trás e deixando escorrer em mim todo o seu gozo.

Saciados de desejo e amortecidos pelo prazer, tomamos um banho e dormimos abraçados até o amanhecer.

       



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 08h51 PM
[ ]





Com o propósito de variar e sair da rotina, sem ele saber, reservei uma suíte num motel luxuoso... Combinei com o gerente que gostaria de uma decoração especial, a base de pétalas de rosas vermelhas espalhadas pelo quarto, balde de gelo com champanhe e que contratasse uma dançarina de strip-tease para um show exclusivo e particular. Saí mais sedo do serviço, passei no salão de beleza para dar uma mudada no visual e, ao chegar em casa, liguei para ele dizendo que o amava e o desejava muito e, para saciar a minha vontade, havia reservado uma noite especial para nós... Como todo homem curioso, ele quis saber do que se tratava, mas disse somente que queria ir ao motel e que o restante era surpresa. Ele concordou e disse que logo estaria em casa.

Não demorou muito para ele chegar e ao me ver toda produzida, deixou brotar nos lábios um sorriso malicioso e nos seus olhos, um olhar faminto e devorador.

Confesso que o meu tesão foi ao alto e quase que não resisti as suas caricias, porém, disse que as surpresas estavam apenas começando e sugeri que fosse logo se arrumar para sairmos.

Durante o banho, fiquei quieta no meu canto, apenas observando cada movimento do seu corpo, pois, adoro vê-lo se tocar.

Já todo arrumado, perfumado e, ambos, muito excitados, saímos em direção ao motel. No caminho, conversamos sobe tudo e todas as vezes que ele tocava no assunto querendo saber das surpresas, eu fingia que não sabia de nada...

Ao chegarmos, o gerente nos cumprimentou e deu as chaves da suíte... Sem saber o que estava acontecendo, ele olhou para mim, agradeceu ao gerente e pegou a chave.

Ao entrarmos na suíte, fomos recebidos por uma linda garota, vestida sensualmente e que tinha em suas mãos, duas taças com champanhes gelados..

Ainda sem saber, mas desconfiando do que estava acontecendo, ele agradeceu a ela, olhou para mim, disse que eu não existia e fechou a porta.

A garota tratou de nos acomodar na cama, apagou as luzes, deixando somente acessa a pista de dança; ligou o som e sem dizer nada começou a dançar... Primeiro com movimentos sensuais, deslizando as mãos em seu próprio corpo... Retirou as botas, as luvas e desabotoou a camisa, deixando a mostra um lindo lingerie de vermelho, todo rendado.

Aos poucos ela se aproximou da cama e puxou-o para a pista e, então, começou a dançar ora se aproximando dele, ora afastando-o e não permitindo que a tocasse... Ele já todo excitado, entrou no jogo e aceitou as caricias.

Lentamente ela se despiu ficando somente de lingerie e, semi-nua, ela o provocou, dando-lhe um beijo no canto da boca... Porém, ela o conduziu novamente para a cama e, ousada, passou por cima dele e veio ao meu lado, deixando os seus seios tocar aos meus, deixando-o completamente doido de tesão.

Ela se levantou, me puxou para a pista e, juntas, começamos a dançar com movimentos sensuais e caricias ousada... Enquanto eu me despia, ela o provocava tocando em meu corpo, ora deslizando as mãos, ora segurando em meus seios; terminado sua apresentação por aí... Ela vestiu um roupão de seda e saiu do quarto.

Ele todo tarado, começou a me beijar... E entre toques, beijos e carícias nos amamos gostosos, de várias formas e diversas posições, ora na cama, ora na piscina, ora na banheira... E assim, tivemos uma noite prazerosa, diferente e excitante. E combinamos de repetir a dose numa nova oportunidade.

                         



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 09h25 PM
[ ]





              

Depois de um dia desgastante, nada melhor e mais confortável do que voltar para casa e receber carinhos de quem amamos. Ela me recebeu com um lindo sorriso nos lábios e muita ternura.

Ao vê-la tranqüila e tão linda, não resisti e a convidei para uma seção de massagem... Onde, ela seria a massagista e eu, o paciente; depois, inverteríamos o papel e eu, seria o massagista.

Prontamente ela atendeu e pediu para que eu fosse tomar um banho enquanto ela se preparava.

Ao sair do banho me deparei com um cenário digno de filmes de

Hollywood... Havia velas dando ao quarto uma iluminação gostosa e bem tranqüilizadora... Um cheiro gostoso, suave, tomou conta do ar. A musica era calma, serena e instrumental e ela, toda produzida vestindo uma camisola longa de seda, com uma fenda bem ousada e um decote maravilhoso. Até agora não sei como ela conseguiu, preparar e deixar o nosso quarto em grande estilo, tornando-o ainda mais confortável e aconchegante, em tão pouco tempo...

Ao ver-me nu, usando somente uma toalha enrolada na cintura, ela sorriu se aproximou e me deu beijo gostoso e demorado. Deslizou suas mãos quentes e suaves em minha nuca, mordiscou a pontinha da minha orelha, afagou os meus cabelos, desceu arranhando-me docemente com suas unhas afiadas e retirou a toalha, deixando-a cair no chão.

Novamente me deu um beijo e deitou-me na cama...

Olhando em meus olhos ela ergueu a camisola e sentou-se delicadamente sobre as minhas pernas, permitindo-me sentir o calor do seu sexo, que estava totalmente descoberto.

Já bem confortável ela pegou um pouco de óleo e espalhou entre as mãos, deixando-as macias e lambuzadas; e, alternando os movimentos audaciosos e relaxantes, ela tocou suas mãos em meu peito e deslizou até a minha virilha.

Nesse instante, eu que até então estava conseguindo retardar a minha ereção, me entreguei e relaxei, permitindo assim que o meu membro ficasse completamente ereto.

Ela percebendo a minha situação, deixou escapar um belo sorriso e um olhar malicioso... E, com esse olhar de menina safada, começou a massagear o meu membro, pegando-o com firmeza e apertando-o com delicadeza.

E, quando eu menos esperava, ela devorou-o com sua boca deliciosa e quente...  Deslizando com sabedoria ela aumentou a pressão entre os lábios, e bailou sua língua em toda a extensão do meu membro com tanta precisão que quase gozei...

Olhando em meus olhos ela se aconchegou novamente sobre mim, só que dessa vez sentando em meu membro ereto e latejante, e, beijando-me loucamente, começou a cavalgar gostoso.

Seus movimentos sensuais, o calor do seu sexo e sua lubrificação escorrendo sobre mim, levou-me ao delírio; fazendo-me gemer de tanta excitação.

Louco de tesão levantei-me, a coloquei de quatro e a penetrei suavemente... E segurando em sua cintura e a bombeando com pressão, a fiz delirar e, aumentando a pressão, a fiz gozar... E ouvindo seus doces sussurros e gemidos, liberei o meu prazer, jorrando dentro dela todo o meu gozo.    

Saciados de prazer, deitamos abraçados e deixamos a seção de massagem par um outro dia.             

 



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 09h28 PM
[ ]





Estava deitada lendo um romance quando ele chegou cheio de vontade...

Por estarmos cansados, cheguei a pensar que não passaríamos de beijos e caricias; mas à medida que ele ousava nos toques, a minha excitação aumentava.

Quase não resisti quando ele sussurrou no meu ouvido que queria me saborear com champanhe e morangos - só de imaginar o sabor do morango misturado com o meu, fico completamente excitada - Então eu sorri e disse a que eu estava morrendo de sede...

Tão logo teve o meu aval ele se levantou, serviu o champanhe, apagou as luzes deixando somente o abajur lateral aceso, colocou uma música bem romântica e chamou-me para dançar.  

Dançávamos no ritmo da música e lentamente retirei toda a sua roupa, deixando-o completamente nu.

Com ele nu e de membro ereto, comecei a ousar nas carícias e passei a deslizar a minha língua em seu pescoço, descendo em seu tórax e chegando a sua virilha. Por mais que estivesse excitada e louca de vontade de devorá-lo, desviei do seu membro e segui em direção aos seus testículos, contornando-os lentamente...  Então, tomei um pouco do champanhe gelado e, com algumas gotas na boca, passei a chupá-lo gostoso.

A sensação de frio e o calor da minha língua provocaram-no grandes gemidos e nesse instante pude sentir o pulsar latejante do seu membro em minha boca.

Ousei. E lentamente coloquei-me de quatro e deixei cair algumas gostas do champanhe gelado em seu membro. Olhando em seus olhos, comecei a sugá-lo num vai e vem gostoso, provocando assim quase o seu gozo.

Percebendo sua excitação, parei de tocá-lo e apertei delicadamente, mas, ferozmente o seu membro; retardando a ejaculação e dando-lhe mais prazer.

E voltando ao ritmo da música, dancei para que ele... E dançando, comecei a despir-me, começando pelo desamarrar da blusa, depois o shorts... E por ultimo a calcinha que estava completamente molhada.

Ao perceber a minha excitação ele partiu para o ataque e deitou-me na cama; enquanto me beijava deliciosamente ele começou a passear suas mãos pelo meu corpo... Começou pela nuca, seguiu em direção aos seios, onde parou por alguns minutos, massageando e apertando-os levemente e então, fez a revanche, pois foi à vez dele saborear o champanhe em mim... Após alguns minutos, continuou tocando e arrepiando cada parte do meu corpo até chegar ao meu sexo, que estava louco de desejo e completamente molhado.

No inicio saboreou-me delicadamente e, após deslizar sua língua por toda parte, pegou o pote de morangos e começou a brincar, ou melhor, começou a lambuzá-los em mim...

Foi difícil mais consegui resistir a excitação e prolongar o prazer.

A maneira sensual de vê-lo tocando em mim e saboreando os morangos, encheu-me de desejos e pedi para que ele colocasse um em minha boca. Prontamente ele atendeu e beijando-me, colocou o morango todo lambuzado entre as nossas bocas e assim foi até o penúltimo morango... Já não estava agüentando mais quando pedi para ele penetrar o seu membro em mim.

E, ao sentí-lo completamente dentro de mim, comecei a gemer e a sussurrar palavras excitantes ao seu ouvido. Deixando-o com tesão e aumentando assim a nossa excitação.

Não resisti... E sentindo o entra e sai do seu membro gostoso dentro de mim, liberei o meu gozo e atingi o máximo dos prazeres, tendo assim, um delicioso orgasmo múltiplo.

Vendo-me satisfeita, ele saiu de dentro de mim, pegou o ultimo morango que ficará no pote e passou a deslizá-lo em meu sexo lambuzado.

Ficou de pé, sugeriu que eu ficasse ajoelhada e com bumbum bem empinado e num movimento ousado, levou a minha boca em direção seu membro molhado de prazer.

Pegou o morango lambuzado e começou a alternar em minha boca, ora enfiando o morango... Ora enfiando o seu membro. E não mais suportando o tesão e sentindo uma forte pressão dos meus lábios em seu membro, começou a jorrar...

Gozando gostoso na minha boca, sobre o morango e por todo o meu rosto.

E para deixá-lo com gostinho de quero mais, degustei maliciosamente o morango lambuzado... Misturando os gozos e sentindo o delicioso sabor do prazer.

 



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 11h22 PM
[ ]





       

Fomos há um baile à fantasia na casa de um amigo. Ela estava linda, vestida com uma saia florida, um top branco e colares estilo havaiano. E eu, improvisei com uma bermuda branca e um quepe de marinheiro. No começo tudo corria tranqüilo, até que, ao irmos dançar, flagrei, por diversas vezes, olhares masculinos que pareciam hipnotizados pelos movimentos da minha esposa. Num primeiro momento fiquei com ciúmes, mas aos poucos fui relaxando e tirando de letra, pois enquanto eles a olhavam, eu a tocava e beijava... Mas não posso negar que, vê-la dançando tão linda e sensual, é um prazer indiscutível... Um orgasmo sem penetração... Uma ejaculação a cada movimento.

Num determinado momento ela foi ao banheiro e eu continuei ali, dançando sozinho... Quer dizer, não tão sozinho assim, pois, assim que ela saiu da pista, uma amiga dela aproximou-se de mim e falou que eu estava lindo de marinheiro. Por respeito a minha esposa, agradeci... Mas a despistei dizendo que iria pegar uma bebida.

Confesso que ela também estava linda, mas não queria magoar a minha esposa. Então, quando ela voltou, eu contei o que acontecerá e, para a minha surpresa, ela sorriu e saiu em busca da amiga. Não demorou muito e ela a encontrou conversando com um outro amigo nosso que também trajava uma fantasia de marinheiro.

Minha esposa então a chamou e cochichou em seu ouvido. Fiquei curioso e imaginando o que essas duas tanto falavam...

Com olhares maliciosos e o sorriso maroto de uma criança que acabará de fazer uma arte, elas vieram em minha direção e começaram a dançar bem próximas uma da outra, causando-me uma tremenda excitação pois, elas não economizaram carinhos...

Enquanto uma deslizava suas unhas em minhas costas, a outra, maliciosamente tocava em meu peito, subindo e descendo, deixando o meu corpo todo arrepiado. Por diversas vezes fiquei com meu membro ereto e minha vontade era de escapar para um lugar mais tranqüilo...

Minha excitação aumentava o cada movimento ousado delas... Ora uma tocando na outra, ora ambas se esfregando em mim.

A dança sensual... Os toques ousados... O deslizar das quatro mãos em meu corpo... Tudo isso, junto com o clima da festa, o ambiente e os demais casais também se tocando, causaram-me uma deliciosa ereção e confesso que quase pirei quando minha esposa se afastou e pediu para que a amiga me tocasse. Disfarçadamente ela se aproximou do meu ouvido e sussurrou baixinho que estava toda molhada...

Nesse instante, meu membro que já estava ereto, ficou ainda mais latejante e parecia que iria explodir de tamanha excitação, mas segurei a onda e vendo o prazer da minha esposa, curti o momento.

Vendo que já não poderia suportar por muito tempo, chamei a minha esposa e disse que queria ir embora, pois, aquela situação estava me deixando louco de desejo. Nessa hora, ela maliciosamente sorriu e disse que ainda era cedo...  Uma olhou para a outra e sorrindo, cochicharam novamente. Depois de conversarem ela disse que poderíamos ir, mas que daríamos uma carona para a amiga.

No caminho as duas não paravam de falar coisas picantes e de me provocar o tempo todo... Ora uma tocando sob a blusa nos seios da outra, ora deslizando as mãos em mim que por estar dirigindo, não podia retribuir as carícias.

Os movimentos ousados da amiga me deixavam louco e ao deixá-la em sua casa, novamente elas cochicharam e se despediram erguendo levemente a blusa e deixando com que o bico dos seios se tocassem... Porém, minha excitação foi ainda maior quando a amiga se aproximou e, dando um beijo em meu rosto, deslizou suas mãos sobre minha bermuda e, apalpou e apertou o meu membro ereto e latejante... Sorrindo, ela se despediu desejando uma linda noite e dizendo que queria notícias depois de como fora a ancoração do navio!

No meio do caminho minha esposa sugeriu que parássemos no motel mais próximo, pois, todo marinheiro que se preza, não tem lugar exato para ancorar o navio.

E acabei concordando, pois ambos saímos da festa excitados e nada mais justo curtirmos esse prazer a dois, num lugar diferente e aconchegante, onde nos entregamos e tivemos uma deliciosa noite de prazer , realização e fantasia.

                        



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 12h21 AM
[ ]





                     

A reunião com clientes estava chata e cansativa. Eu para relaxar, acabei me entregando aos pensamentos e fiquei imaginando o que faríamos se estivéssemos a sós.

Os pensamentos deram lugar a uma fantasia antiga e já realizada que é, nos amarmos durante o expediente de trabalho.

Tudo corria tranqüilo até o momento em que o meu celular tocou e, por questões de ética, ausentei-me da sala para atendê-lo. Durante a conversa ao celular, notei que a sala  dele estava aberta e que a secretária havia saído para o café. Não pensei duas vezes e entrei. Maliciosamente tranquei a porta com a chave e perguntei se o atrapalhava.

Pra minha alegria ele disse que não e perguntou sobre a reunião. Parei em frente a sua mesa, coloquei a chave da porta sobre ela e perguntei se ele fazia questão que eu continuasse na reunião.

Sorrindo, ele olhou em meus olhos e disse que preferia que estivéssemos em casa, a sós e sem roupa! Nesse momento senti que falávamos a mesma língua e disse que não poderíamos ir para casa, mas, que poderíamos nos amar e ficarmos sem as roupas. Ele não acreditando no que acabara de ouvir, duvidou e perguntou se eu não seria capaz!

Respondi que sim, e disse que durante o tempo em que fiquei na reunião imaginei como seria amá-lo tendo a sala ao lado, lotada de empresários e clientes.

Ele se levantou, fechou a cortina e veio em minha direção; pegou-me de um jeito ousado e começou a beijar a minha boca. Retribui os beijos e olhando em seus olhos, comecei a despi-lo.

Ajoelhei-me e toquei os meus lábios em sua pele. Deliciei-me em seu corpo perfumado e num ato ousado, passei a chupar o seu membro. Ora devorando-o por inteiro, ora deslizando a minha língua por toda a extensão.

O cenário, o ambiente, a situação da sala ao lado, só causou-nos mais excitação e, toda molhada, pedi para que ele me chupasse.

Prontamente ele pegou-me no colo, colocou sobre sua mesa e deu-me um delicioso beijo. Deslizou sua língua em meu corpo, passando pelo pescoço, sugou e beijos os meus seios, desceu até tocar o meu ventre e, afastando as minhas pernas, começou a saborear o meu sexo quente e úmido.

Já bastante excitada, ele abusou dos movimentos suaves e ousados de sua língua, deixando-me completamente molhada.

Fomos interrompidos pelo interfone e, enquanto ele falava para a secretária não o interromper, pois, ele estava em uma reunião com sua esposa, eu o acariciei com meus seios para que ele não perdesse a ereção.

Ao desligar o telefone, ele virou-me de quatro e começou a deslizar sua língua, descendo pela coluna, arrepiando-me por inteira até chegar ao meu bumbum, onde mordiscou deliciosamente e penetrou-me com seu membro latejante.

Senti um prazer inigualável e sussurrando baixinho, pedi para ele penetrar-me mais forte...  Todo tarado, ele aumentou a pressão e sussurrando em meu ouvido, disse palavras picantes que de deixaram ainda mais excitada.

Não resisti... Entreguei-me de corpo e alma e atingi o máximo dos prazeres, lambuzando o seu membro com o meu gozo!

Vendo-me satisfeita, ele não se segurou e gozando gostoso, jorrou o seu liquido saboroso em meu corpo, lambuzando todo o meu rosto e escorrendo em meus seios.

Recompomos-nos, abrimos à porta e como se nada estivesse acontecido, voltei para a reunião. Agora não só usando a imaginação, mas também o doce sabor de uma relação executiva.

                       

                                            



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 09h22 PM
[ ]





 

Era uma quarta-feira e ao acordar com o despertador tocando, comecei a chamá-lo e, ao mesmo tempo percorrer as minhas mãos em seu corpo.

Ao tocar entre suas pernas, esbarrei em seu membro e notei que ele estava ereto e duro, o que me levou sentir uma lubrificação em meu sexo e, sem pensar duas vezes, o acordei fazendo caricias e dando beijinhos em seu membro. Porém, já estávamos atrasados e tivemos que adiar os carinhos.

No decorrer da manhã, me peguei diversas vezes lembrando do meu amanhecer e em todas elas, pude sentir a minha calcinha ficar toda molhada. Toda excitada e com a mente fértil, planejei algo diferente...

Produzi-me sensualmente e liguei em seu celular dizendo que havia me queimado preparando o almoço e que precisava que ele viesse me buscar para levar ao hospital.

Na hora, percebi que ele não havia acreditado na minha história, mas como um homem apaixonado e preocupado, disse que estaria em casa em menos de 10 minutos. O tempo suficiente para eu terminar de preparar o quarto, retirar toda a minha roupa e escolher uma música.

Ao escutar a porta se abrir, chamei-o pelo nome e disse que estava no quarto deitada.  

Então veio em minha direção e, ao retirar o lençol de cima de mim, encontrou-me nua e sem queimaduras, mas queimando de tanto tesão.

Ele sorriu e, chamando de sua safadinha, começou a me beijar. Entre beijos e caricias retirei a sua roupa e ao deixá-lo completamente nu, fui presenteada com o seu membro duro e latejante dentro do meu sexo úmido e tarado.

Comecei a gemer e o levei ao delírio quando comecei a sussurrar baixinho em seu ouvido que precisava de sua mangueira para apagar o fogo que me queimava...  

Então, ele aumentou a pressão e fez com que eu tivesse um orgasmo longo e duradouro. Após sentir o meu gozo, ele retirou o seu membro de dentro de mim e pediu para que eu o saboreasse lambuzado.

E, por gostar de sentir o gostinho do meu prazer em seu membro, prontamente o atendi, aumentando ainda mais o seu desejo.

Vendo-o todo excitado, me animei e enquanto saboreava o seu membro, comecei a tocar entre minhas pernas, deslizando minhas mãos em minha coxa lambuzada e deixando o meu sexo ainda mais molhado.

Ele todo tarado, não resistiu em me pedir para fazermos um delicioso 69, porém, para a sua alegria, eu também não resisti e acabei gozando em sua boca.

Por hora saciada, levantei e me ajeitei de tal forma que ele pudesse esfregar o seu membro entre os meus seios...

Ele adorou a idéia e me pediu para deslizar a minha língua em sua glande. A posição era excitante e já não mais suportando a excitação, ele jorrou gostoso entre os meus seios, espirrando em minha boca e por todo o rosto.

A situação provocou-me uma nova excitação e então, comecei a acariciar a minha pele e a esfregar as minhas mãos por todo aquele caldinho, deixando-o louco de desejo...

Ousei e para provocá-lo ainda mais, levei os meus dedos lambuzados em minha boca, saboreando e devorando sensualmente o seu gozo. Excitado, ele me virou de costas e penetrou-me ferozmente com seu membro novamente latejante e duro.

Loucos de desejos atingimos o auge da excitação e acabamos gozando juntos, tendo um orgasmo maravilhoso...

Chamando-me de sua louca safadinha, ele tomou um banho, se arrumou e antes de voltar ao trabalho, me deu um beijo e disse para eu ligar para ele pedindo por socorro todas as vezes que o meu corpo estivesse pegando fogo!

                                      



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 12h07 AM
[ ]





           

Já era tarde, a noite estava fria e lá fora o vento e os raios prenunciavam uma tempestade... E eu, todo excitado não conseguia dormir.

  Enquanto eu a observava, ali deitada em nossa cama, linda, sexy e com um semblante feliz, ficava imaginando com o que ela estaria sonhando... Pensei até em acordá-la, mas, não seria justo. Então resolvi fazer suaves caricias em seu corpo, somente com a intenção de satisfazer o meu desejo de tocá-la.

  Pura ilusão a minha, pois, no instante que minhas mãos tocaram aquela pele macia e perfumada, senti algo especial e forte invadir o meu corpo e minha alma. Louco de desejo, me segurei para não gozar.

  Comecei tocando em seus cabelos, pegando-os de tal forma que pudesse apertá-los em minha mão... Ah, se ela estivesse acordada, com certeza ficaria toda arrepiada, pois, sempre que nos amamos, ela me pede para apertá-los e puxa-los com a delicadeza de quem segura uma rosa em suas mãos.

  Continuei a minha peregrinação em seu corpo, passando por sua bela face, deslizando os meus dedos em sua deliciosa boca e seguindo em direção aos seus seios. Ah, e que seios...

  Eles pareciam reagir ao toque e cada vez que eu ousava em contornar o seu mamilo, sentia um leve arrepio em sua pele.Continue as carícias chegando até o seu ventre e ao tocar o seu umbigo, tive que fazer uma pausa, pois o meu membro estava latejante e dolorido, de tamanha excitação.E nessa pausa resolvi que não mais a perturbaria, pois, não queria lhe acordar...

  Mas para minha alegria e felicidade, ouvi sua voz, sussurrando baixinho, me pedindo para continuar.

  Então, voltei para cima e olhando em seus olhos, comecei a beijá-la, bailando a minha língua por dentro de sua boca, saboreando os seus lábios e desfrutando de um prazer inigualável. E, beijando sua boca, lhe chamo de minha safadinha, pois imaginava que tu estivesses dormindo...

  Sorrindo, ela me diz que estava e que sonhava que fazíamos amor e o sonho a despertou para a realidade... 

  Confesso que o tesão que sentia só aumentou ao ouvir suas doces palavras dizendo que me desejava. Não resisti e retornei minhas carícias, agora bem mais ousadas e apimentadas.

  Segui em busca do seu sexo e o encontrei maravilhosamente molhado e quente e, enquanto a beijava, a penetrei com meu dedo e pude sentir sua respiração ofegante em minha face.

  Abaixei-me beijando cada pedacinho do teu corpo, passando pelo pescoço, orelha, nuca, seios, barriga, umbigo até chegar em seu ventre... Por lá, permaneci alguns instantes desfrutando dos mais prazerosos dos prazeres, o perfume sensual da tua pele e o sabor do teu sexo... e a cada toque ousado sentia tua pele arrepiar e o meu membro latejar.

  Sentindo tua excitação, não pensei duas vezes a penetrei com meu membro profundamente, arrancando de sua boca doces gemidos. Aumentei a pressão e falando palavras picantes em seu ouvido, lhe proporcionei o máximo do prazer.

  Vendo a felicidade em seu rosto, a deitei de bruços e, num movimento delicado e excitante a penetrei por trás... Só que para minha excitação, ela bem sapeca, ousou em me pedir mais, dizendo que ainda estava tarada e queria se satisfazer.

  E a penetrando ferozmente, a fiz tremer, delirar e gemer... A fiz se contorcer de prazer apertando com seu sexo o meu membro e causando em mim uma tremenda excitação.

  Cada vez mais tarado e louco de desejo, percebi quando ela chegou ao clímax e não mais resistindo de tesão, liberei o meu gozo...

  Transbordando ali, não só o meu prazer, mas também o meu amor, a minha admiração e o tesão por essa mulher!

            

 



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 08h25 PM
[ ]





 

O dia foi agitado e cansativo e, por mais que estivesse com tesão, a dor nas costas não me deixava tranqüila. Então, para não frustrá-lo, pedi que me observasse enquanto eu tomava um banho delicioso, quente e relaxante... Ao deslizar as minhas mãos ensaboadas entre as pernas, percebi uma reação “espontânea e bem saliente” em seu membro...

Então para provocá-lo, abusei e permaneci me acariciando por alguns instantes... Percorri cada parte do meu corpo subindo e descendo as mãos, tocando os meus seios, acariciando o meu pescoço, percorrendo a minha barriga e por diversas vezes tocando e penetrando os meus dedos em meu sexo molhado pela água e lambuzado pelo tesão.

Me virei de costas e, enquanto a água quente caía sobre minhas costas, continuei a me tocar fazendo os mesmos movimentos deixando-o cada vez mais excitado...

Maliciosamente me inclinei e deslizei as mãos em meu bumbum até tocar o meu sexo, provocando nele um tesão incontrolável e uma verdadeira sessão de gemidos... A posição era bem convidativa, porém, pedi para que ele continuasse a observar!

Relaxada e bastante excitada, desliguei o chuveiro, me enrolei na toalha e fui me secar...  

Já no quarto, deixei a toalha cair e toda nua, escovei os cabelos, passei um perfume agradável e vesti o lingerie que ele tanto gosta. Aproximei-me e, sussurrando baixinho em seu ouvido, pedi para que ele fizesse uma de suas deliciosas massagens em mim.

Prontamente ele atendeu... Ajeitou os travesseiros em nossa cama, colocou uma musica bem romântica de fundo, apagou as luzes centrais e deixando somente as luzes laterais acessas, proporcionando um ambiente relaxante e provocador...

Então ele veio em minha direção, me pegou no colo e beijando os meus lábios, deitou-me de bruços na cama.

E dizendo que agora seria a vez dele me provocar, retirou o seu roupão, deixando seu corpo todo nu... Com suas mãos macias e carinhosas sentou-se sobre mim e começou a massagear os meus pés e, lentamente foi subindo pelas pernas até tocar em meu bumbum... Retirou a minha calcinha e percebendo que eu estava excitada, disse para eu não me preocupar, pois, a massagem iria até o fim... E assim ele continuou tocando o meu corpo, alternando toques suaves e excitantes com pegadas fortes e relaxantes.

Confesso que já nem me lembrava mais das dores nas costas e queria tocá-lo.

Embora ele também estivesse excitado (podia sentir o seu membro duro e tarado tocando o meu corpo), ele foi categórico e disse que não...

Para me deixar ainda mais excitada ele começou a beijar a minha nuca, provocando-me enormes arrepios e tremores...

Quando pensei que já estivesse terminando, ele me virou e começou a me massagear, agora olhando em meus olhos e ousando cada vez mais nos toques e na pressão dos seus dedos.

Já não agüentava mais de tesão e pedi para ele me penetrar... E mesmo dizendo não, percebia que seu membro dizia sim... Então, simulei uma dor no estomago e, num movimento rápido e audacioso, o surpreendi trocando de posição e subindo sobre ele. Ele não gostou muito mais o rendi com um delicioso sexo oral...

Fiz do jeitinho que ele tanto gosta saboreando, subindo e descendo a minha língua por toda extensão e por fim, o abocanhando todinho.

Eu já explodindo de tanto tesão, me ajeitei e sentei sobre seu membro duro e latejante.Sentindo-o tocar bem lá no fundo...

E então comecei a cavalgar gostoso... Ora intensamente, ora lentamente... Desfrutando de cada movimento e falando palavras picantes em seu ouvido. E não mais suportando, acabei me liberando e tendo um maravilhoso orgasmo.

Ele percebendo a minha satisfação, também não conseguiu se segurar e gozou logo em seguida... Lambuzando-me com seu delicioso néctar do prazer...

E cansados, porém saciados pelo prazer, tomamos um banho relaxante e voltamos para cama onde dormimos abraçados até o dia amanhecer.



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 08h37 PM
[ ]





                        

Uma das coisas que eu mais admiro nas mulheres é a maneira sensual que elas têm de olhar e sorrir... Ontem pela manhã, fui visitar um cliente e me deparei com uma mulher jovem, simpática e, embora fora dos padrões de beleza, diria que muito bonita e com um sorriso nos olhos que me chamou a atenção. Qual o homem que não se sentiria atraído por uma mulher inteligente, simpática e muito sensual?

Mesmo eu sendo casado seria louco e hipócrita em dizer que sou diferente, afinal sou homem. Porém sou dono dos meus sentimentos e emoções e por ser fiel, amar e respeitar muito minha esposa, jamais me deixei e ou deixaria influenciar por uma atração.

Confesso que o jeito sensual daquela jovem mulher encheu-me de desejos, porém controlei a situação e, após a reunião com o cliente, despedi-me dela com um aperto de mão e, mesmo querendo elogiá-la, me contive e simplesmente agradeci e fui embora.

Voltando para o escritório, não hesitei em ligar para minha esposa e, mesmo sabendo que “mexeria” com o seu ciúme e provocaria uma briga, minha consciência não me deixaria esconder e relatei o acontecido....

Porém, ainda me esqueço que estou casado com a mulher mais maravilhosa do mundo ( e as vezes chego a pensar que ela nem é desse mundo). Fiquei surpreso, para não dizer aliviado e feliz, ao ouvir dela essas doces palavras: “Meu amor, que bom que você sente esses desejos, é sinal de que você está vivo! Fico feliz, pois, assim eu posso ousar e apimentar ainda mais o nosso momento de amor, revertendo tudo para mim e podendo  satisfazer e saciar os nos desejos!”

Me senti um bobo... Pois a cada dia descubro que não existe mulher mais sensual, mais amante e mais especial do que a minha esposa.

E como ela é inteligente!!!... Pois, suas palavras mexeram com minha excitação e pensamentos, fazendo com que eu pensasse e imaginasse como seria amá-la aquela noite... Contei os minutos e, me enchia de prazer todas as vezes que lia seus torpedos ousados em meu celular ou recebia seus e-mails safados, dizendo que: Você não perde por esperar... Vou te devorar e te fazer delirar...

Vem, quero você... Dentre outros.

Com a imaginação a mil e louco de desejo voltei para casa e, ao vê-la vestida sensualmente provocante, com uma deliciosa e minúscula roupa vermelha, toda rendada, não resisti e a peguei de jeito.

Beijei-a ardentemente, sugando e mordiscando os seus lábios e invadindo sua boca com a minha língua.

Enquanto me beijava ela desabotoava a minha camisa, abria o zíper da minha calça e me envolvendo a cada segundo, deixou-me completamente nu.

Então a peguei no colo e beijando sua deliciosa boca, levei-a para o nosso quarto, deite-a em nossa cama e, percorrendo minhas mãos em corpo e apalpando os seus seios. Retirei sua roupa e num gesto ousado, segurei suas mãos, abri suas pernas e me deliciei com o sabor provocante do seu sexo molhado.

Deslizei minha língua em toda parte, penetrei, chupei, suguei e a fiz gozar em meus lábios.

Ela se levantou e veio pra cima de mim, deslizou suas unhas em minhas costas e entre minhas pernas, fazendo-me arrepiar por inteiro.

Tocou a pele suave e macia dos seus seios por todo o meu corpo e percebendo que meu membro estava latejando de tesão, deu uma atenção especial, envolvendo-o por inteiro, alternando suaves compressões e lambidas deliciosas.

Aos poucos ela foi se ajeitou e me provocou ainda mais ao sentar e cavalgar gostoso sobre o meu membro, me fazendo delirar com seus gemidos.

Já saciada, mas, ainda excitada, me pediu para penetrá-la de quatro, pois saberia que eu não resistiria. Todo tarado e louco para gozar, a penetrei profundamente.

 À medida que ela rebolava minha excitação só aumentava e não mais conseguindo segurar, jorrei gostoso dentro do seu corpo; Porem sua ousadia me deixou tarado quando ela o pegou e, mesmo lambuzado começou a massageá-lo gostoso e, com toda sua sensualidade e delicadeza, ela me fez gozar novamente, dessa vez lambuzando seus deliciosos seios.

E depois de tanta excitação, nos envolvemos e adormecemos felizes e saciados.



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 10h06 PM
[ ]





Já era tarde, mas mesmo assim resolvemos sair. Nem eu mesma consigo acreditar como me produzi tão rapidamente. Usava uma camisa com um decote altamente sensual, o que realçou ainda mais os meus seios. Ao ver-me vestida daquele jeito, ele logo suspirou que mudaríamos o destino do passeio. Fui categórica em dizer que não, pois queria dançar e havia me produzido para isso.

Meio que contrariado ele aceitou, porém, durante o trajeto ele mal conseguia desviar o olhar que fixará no meu decote enquanto suas mãos passeavam entre minhas pernas.

Ao chegarmos, ele pediu um saboroso coquetel de morangos e, para provocá-lo deixar cair algumas gotas em meus seios. Claro que sua reação foi há de me ajudar a limpar, mas afastei e olhando em seus olhos deslizei minha mão sobre o local molhado e maliciosamente levei-a em minha boca.

Ousei e disfarçadamente dei uma leve chupada em meu dedo. Deixando-o louco de tesão.

Com o olhar cheio de desejo ele me pediu para dançar enquanto ele observava.

Já envolvida pela musica e pelo clima, comecei a dançar bem sensual e fiquei toda sem graça quando percebi que havia outro rapaz acompanhando os meus movimentos.

Na hora cheguei até parar, porém ao contar para ele o motivo, me surpreendi com sua resposta.

Ele simplesmente disse que era para eu voltar a dançar, pois ele estava amando e, que o tal cara iria apenas ficar na vontade...

Meia sem jeito, mas excitada com a situação, voltei e continuei a dançar, só que agora abusando um pouco mais da sensualidade e das mãos e de olhares maliciosos...

Por diversas vezes o tal rapaz tentou se aproximar, mas em todas elas eu me afastava, pois, minha intenção era apenas provocar... Percebendo a cena, meu marido se aproximou e começou a dançar atrás de mim, esfregando seu membro em mim e,  me abraçando disse ao rapaz: “Desculpa, mas ela tem dono”.

Confesso que cheguei a ficar com pena do rapaz, mas o ego falou mais alto e trouxe consigo uma tremenda excitação.

Agora dançando juntos, começamos a provocar o tal rapaz que se afastará, mas permanecia a nos olhar.

Em determinado momento, a luz acendeu e pude observar que o tal rapaz estava muito excitada e já não conseguia esconder o volume do seu membro.

Cochichei no ouvido do meu marido, convidando-o para uma rapidinha no banheiro, mas ele preferiu sair do ambiente e ir para um local tranqüilo onde pudéssemos realizar a nossa “loucura erótica”.

Como era de se esperar, o tal rapaz veio atrás de nós e permaneceu escondido, ou melhor, ficou na dele observando as carícias e acompanhando cama movimento...

Para “provoca-lo” ainda mais, meu marido virou-me contra a parede, abriu o zíper de sua calça, erguei minha saia e afastando a minúscula calcinha que eu usava, penetrou-me deliciosamente.

Apesar da situação e do medo de sermos flagrados por outras pessoas, por um instante esquecemos que estávamos sendo observados e curtimos o momento e, o prazer que tivemos foi maravilhoso e incontrolável... E saciados, nos recompomos e trocamos um delicioso beijo.

Ao retornar para dentro do salão, passamos pelo tal rapaz que nos observava e notamos que, meio sem graça ele tentava esconder suas mãos toda lambuzadas...

Paramos bem próximo e com um jeitinho bem malicioso, desejei uma boa noite e seguimos... Indo embora logo depois, rumo há um motel próximo.



- Rabiscado by: ¨.¨}Cláudia e Paulo{¨.¨ às 11h21 PM
[ ]